domingo, 31 de janeiro de 2010

SC da Meda.... Eterno penúltimo



Ora bolas !
Ainda não foi desta que vi o grupo de futebol da minha terra sair de penúltimo.
Bem gostava de amanhã poder chegar ao café e todo orgulhoso dizer ........ ganhámos ontem.
Ainda não vai ser amanhã.
Torço que para a semana os rapazes vençam.
Força rapazes ... vamos a eles.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Magalhães dá ainda que falar ...

PSD quer ouvir Freitas do Amaral sobre o Magalhães

"O PSD avançou já com requerimentos a pedir documentação e a sugerir audições no Âmbito da Comissão Parlamentar de Inquérito à Fundação para as Comunicações Móveis (FCM) que gere o projecto do computador Magalhães.
Instantes após o Presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, dar posse à comissão de Inquérito à FCM, o coordenador do PSD, Jorge Costa, entregou um requerimento a solicitar a audição de uma extensa lista de personalidades desde os gestores da Fundação, até especialistas em Direito Constitucional como Freitas do Amaral.
Os sociais-democratas querem igualmente ouvir o ministro das Obras Públicas actual, António Mendonça, bem como o anterior, Mário Lino. Também Pedro Soares, do BE, apresentou uma lista para ouvir várias entidades.
Noutro requerimento os sociais-democratas pedem, igualmente, muita documentação tal como os contratos, protocolos e memorandos de entendimento assinados no âmbito da Fundação.
Com os trabalhos a coincidirem com o Orçamento do Estado ficou agendada para a próxima quinta feira uma nova reunião desta Comissão de Inquérito onde será aprovado o seu regulamento e analisados os vários requerimentos a pedir documentação e audições. Miguel Macedo (PSD) é o presidente da comissão e chamou a atenção para o facto de se ter um prazo de 90 dias para a apresentação de conclusões".
por Eva Cabral - DN


Lá temos os nossos Deputados a "trabalhar" mais uma vez !
Será que vamos ter conclusões ?
E se tivermos conclusões que todo o processo foi irregular, o que sucederá ?
Acho que neste caso nem é preciso esperar pelo "fim do jogo" para termos o prognóstico.
Podemos adiantá-lo já ............ NADA ACONTECERÁ.

domingo, 24 de janeiro de 2010

Ida á terrinha ...



Depois de uma ausência forçada devido á chuva e ao frio, lá voltei de novo.
O tempo menos agreste, embora a casa estivesse fria.


Ao dia de semana sempre há mais movimento do que aos fins de semana.
Carros Avenida abaixo, Avenida acima.


Diversas passagens pela "Casa dos Pobres" ( Santa Casa da Misericordia ) e Arquivo Municipal até ao cimo da Avenida.


Volta-se ao Centro.
Mais uma passagem pelo Café da Maria Helena ( não te zangues Álvaro, pois é assim mais conhecido ).


O "Alameda" chama mais gente, mas malta jovem.
A música não deixa conversar baixinho.
No "Clemente", mais sossegado, lá se consegue desenferrujar a lingua.

Com tanto movimento de carros de um lado para o outro, não se entende porque, nos locais de convívio, se encontra tão pouca gente. Certo de que o tempo convida a ficar em casa, mas notei que há falta das antigas tertúlias.

Mais uma voltinha e lá se passa pela Adega Cooperativa semi-abandonada.

Para quando a sua reabertura e funcionamento total ?
Reabre ? Não reabre ?

Que futuro ?

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Clube Literário do Porto - Convites


CONVITE

Gostaria muito de poder contar com a V. presença na inauguração da minha exposição de pintura, que se realizará no próximo dia 22 de Janeiro (Sexta - Feira), a partir das 21:30, no Clube Literário do Porto - Galeria da Cave, na Rua Nova da Alfandega - 22, no Porto.

Um abraço,
Maria Cristina Valente

A exposição estará patente de 18 a 31 de Janeiro todos os dias, das 9:30 da manhã à 1:00 da noite, excepto no dia 18 que é só partir das 18:30.

**********
Dia 29, sexta-feira - Auditório, 18h00
Conferência - Pelo Prof. Helder Pacheco
Revolta de 31 de Janeiro


No próximo dia 31 de Janeiro assinala-se o aniversário da revolta que um punhado de homens, comandados pelo capitão Leitão, tenente Coelho e alferes Malheiro, prepararam, para dar expressão cívica ao sobressalto patriótico provocado na população pelo Ultimato inglês de 1890. Afronta que viria popularizar o movimento republicano e serviria para despoletar como "verdadeiro acto de impaciência" nacional a Revolução do Porto, preparada pelo menos a partir de Setembro de 1890 através de reuniões de sargentos e cabos, nas instalações do jornal "A República Portuguesa".
No final, o defensor deixaria o juízo vindouro sobre os acontecimentos: “Por tão acumuladas razões vós haveis de ser clementíssimos para tantos infelizes. E que razão há para o não serdes? Vós julgais, mas a História vos julgará...”
Com efeito, dezanove anos depois, a República vingaria, mas o tempo não apagaria o sofrimento dos obreiros da revolta. Hoje, em país conquistado pelo materialismo rasteiro e sem memória, trago à lembrança a dignidade destes homens, em cujo horizonte estava uma pátria melhor.
Recordo a frase, lacónica e tão bela, do monumento que lhes foi dedicado no Prado do Repouso: “31 de Janeiro de 1891: aos vencidos.”


domingo, 17 de janeiro de 2010

XII Feira do Porco em Boticas


Neste fim de semana durante os dias 15, 16 e 17 de Janeiro, Boticas foi local de “romaria” obrigatória, por ocasião da Feira Gastronómica do Porco.
Trata-se de um certame que conta com organização da Câmara Municipal de Boticas e vai já na sua XII edição.
No Pavilhão Multiusos, para além da mostra e venda de fumeiro, as “tasquinhas”, que tanta fama têm dado à Feira Gastronómica do Porco e que são, no fundo, a “alma” deste certame, voltaram a ocupar o lugar central.

As ementas apostararam forte na qualidade dos pratos regionais confeccionados segundo os costumes tradicionais, que se perdem na memória dos botiquenses.
Os visitantes puderam provar, entre muitas e saborosas especialidades gastronómicas locais, o Arroz de Costelas e Chouriça, o Cozido à Barrosã, o Caldo Barrosão, os Rojões no Pote, as Costelas de Vinho e Alho e a Feijoada Barrosã, para além dos produtos fumados como o salpicão, a chouriça e a alheira, não esquecendo o presunto de Barroso, a bola centeia e os vinhos regionais.
Além da gastronomia houve muita animação na Feira Gastronómica do Porco durante os três dias.
As tradicionais “chegas de bois”, no recinto contíguo ao Pavilhão Multiusos, arrastam sempre muita gente até à região do Barroso.
No interior do recinto da Feira subiram ao palco os grupos de música tradicional e popular.

Uma aposta ganha pela organização e feirantes

Boticas dista poucos Kilómetros de Chaves e por isso a visita ao seu novo Casino era inevitável.














O jantar não foi mau e o espectáculo razoável.

E para quem gosta ......


Quem dera que a Meda chamasse assim tantos visitantes durante um fim de semana !!

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Energia ....

As coisas que os "amigos" me mandam !!

Coitados dos políticos, salvadores da Pátria.

Sem comentários....

video

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Medenses de 1945



Apesar da II Guerra Mundial ainda não ter terminado, os casais não se coibiram de procriar ! Assim, nesse ano de 1945, nasceu muita gente na minha terra.
Muitos rapazes e raparigas, anos mais tarde, enchiam as escolas primárias do concelho.
Quantos éramos na minha escola ? Muitos.
Até ao fim da 4ª classe convivi muitíssimo com eles e elas, embora nesse tempo as escolas não fossem mistas.
Apesar de nas “férias grandes” eu passar bastante tempo na Meda ( nunca faltava, pelo menos, em Setembro ), perdi o assíduo contacto com muitos amigos.
Alguns desses amigos e amigas já vinham de trás, pois iniciámos a convivência nas “freirinhas ou irmãzinhas” que nos aturavam no “Patronato” que foi uma excelente obra da D. Maria do Carmo Lacerda Faria. Com esse seu legado deu-se início ao que hoje é a pré-primária.
Alguns de nós, lá aprendemos as primeiras letras pela Cartilha de João de Deus.
Só muitos anos mais tarde é que reencontrei alguns colegas de escola que, mal terminavam a primária, começavam a trabalhar nas profissões escolhidas.
Foi na inspecção militar que nos reencontramos todos.
Já tinha começado a Guerra Colonial, mas mesmo assim os “Apurados”, que fomos todos, faziam a festa.
Eu que, nessa altura, vivia e estudava no Porto, a pedido do meu Pai, lá fui para esse dia.
Cheguei no dia anterior, faltando ao “banho” nas termas de Longroiva, mas a tempo do jantar de confraternização ( para minha surpresa ) no terraço da casa dos meus Pais.
No dia da inspecção nós todos nús e o Zé Abreu Morais a não querer tirar as cuecas !
O costume de visitar todas as casas dos inspeccionados ( ricos, remediados e pobres ), beber o copo e comer os doces, foi cumprido.
Imaginam portanto a “alegria” ao fim do dia !!
O “acordeonista” sempre a acompanhar a romaria, entre vivas e cantigas.
Do alto do "Castelo" atiravam-se foguetes que o "Pacheco" produzia e vendia.
Teria eu coragem de atirar o primeiro ?

Atirei um dos do Dulcínio, que me incitou e ensinou a faze-lo.


Que medo !
O que custa é o primeiro. Gostei e lá comprei uma dúzia.
Que estrondos !!!
Tinha ido ás “sortes”, era portanto HOMEM !

Tudo isto vem a propósito de que este ano faremos 65 anos ! Jovens, claro.

Foi em 1995 que revi novamente muitos desses amigos, que durante muitos anos não tinha reencontrado.
Iniciámos na Meda o comemorar dos 50 anos, costume que penso ainda se mantenha, em Agosto.
Convívio jantar no Sete e Meio. Que grande festa !!

Apenas alguns ( não todos ) participantes há 10 anos.


Como gostámos, repetimos em 2000 e 2005, aos 55 e 60 anos.
















Terminada a festa, ela continuou com alguns de nós em familia








Este ano serão os 65 anos e lá terei que pedir novamente ao Ernesto Lourenço, para convocar os vivos pois, infelizmente, alguns já não poderão estar presentes. Estarão em pensamento.

Sei que ainda é cedo para a convocação mas, início de 2010, é hora de pensar nisso.

Força Ernesto, vamos a isso.


domingo, 10 de janeiro de 2010

Neve no ... PORTO


Não é inédito nevar no Porto, mas é raro.

Aconteceu de novo esta manhã.

Flocos de dimensões razoáveis cairam em abundância, mas não o suficiente para que se formasse um manto.

Para os citadinhos é sempre uma alegria ver neve na sua cidade, mas para nós "aldeões da Beira" apenas serve para recordar os nevões da meninice.

Que saudades !

sábado, 9 de janeiro de 2010

Parlamento aprova casamento homossexual



A Assembleia da República aprovou ontem, como já era esperado, a proposta apresentada pelo PS, que vai permitir o casamento entre pessoas do mesmo sexo.
A proposta foi aprovada com os votos favoráveis do PS, Bloco de Esquerda, PCP e Verdes.
O Parlamento aprovou a resolução que vai permitir o casamento entre pessoas do mesmo sexo, deixando de fora a adopção.
Vamos aguardar pelos próximos capítulos e pelas implicações no Direito de Família.















Para o Governo, com esta lei, ficam todos os problemas do país resolvidos

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

OFIR ... e as suas Torres


Quando há dias escrevi que "a força do mar destrói mais casas na Ilha da Fuseta e antecipa demolições", estava inevitavelmente a pensar nas Torres de OFIR, que tanta tinta já fez correr.
Casos completamente diferentes, pois enquanto as Torres são construções legais as da Ilha da Fuseta são clandestinas.
Foram as "Torres" construídas há décadas e as suas estruturas estão absolutamente estáveis, sem qualquer delas apresentar uma unica fissura.
Se estão a ser banhadas pelo mar, deve-se ao facto de obras executadas noutros pontos, nomeadamente no porto de Viana de Castelo, terem obrigado o mar a procurar outras paragens.

Recordo as dunas e o mar bem longe das Torres de Ofir.


Discutível se deviam ter sido ali ou não construídas.

O que não se pode aceitar é que tenha feito correr tanta tinta e tanta polémica, só porque um dia o José Sócrates, Ministro do Ambiente na altura, tenha chegado ali e dito ... "estas também são para ir abaixo". Vinha de Viana do Castelo e do polémico prédio Coutinho.

Cá por mim penso que o homem olhou para aquela obra de arquitectura e de engenharia e pensou ... "porrra, são tão diferentes dos projectos dos mamarrachos que assinei na Câmara da Guarda !"

Desde então até ao presente, lá continuam imponentes e bonitas.

O mar, afinal tem-se portado bem.


Muitos o que invejam é a sua vista privilegiada quer sobre o mar quer sobre o rio Cávado






Mar visto da Torre




Esposende vista da Torre



Fim de tarde


Vista aérea

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Dia de Reis


Já pouco comemorado pelos portugueses, são os espanhois que fazem a grande festa.

Quando pequeno, depois das "janeiras", era a noite em que, porta a porta dos amigos, cantávamos os Reis.

Que sudades das "ceias" do Tio Henrique nessa noite !

Tudo muda, mas fica na memória.

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Ilha da Fuseta


In Lusa / SOL

"Força do mar destrói mais quatro casas na Ilha da Fuseta e antecipa demolições
A força do mar destruiu nas últimas 24 horas quatro casas na Ilha da Fuseta, Ria Formosa, antecipando de forma natural as demolições previstas ao abrigo do programa Polis, que podem acontecer ainda este ano.

O número de habitações destruídas naquela ilha pela força da natureza desde 2008 eleva-se agora para 23, restando menos de 60 de um total de 80 casas que ali existiam, apesar de a área estar classificada como sendo Domínio Público Marítimo.

Casas «rasgadas» ao meio e com o recheio de fora, colchões, sofás e loiças espalhadas pelo areal era o cenário que hoje se apresentava naquela ilha-barreira, onde as dunas recuaram cinco metros nas últimas 24 horas.

Na tentativa de reforçar as dunas e impedir que o mar avance sobre as suas pequenas casas de férias, alguns proprietários têm colocado nos últimos dias grandes sacos repletos de areia frente às suas casas.

As demolições de casas na Ilha da Fuseta - onde não restará nenhuma edificação -, poderão avançar ainda este ano, estando a operação dependente da velocidade da conclusão dos Planos de Intervenção e Requalificação (PIR). A ponte de madeira que dá acesso à praia também ficou destruída, estando os trabalhos de limpeza e remoção de detritos a cargo da Sociedade Polis Litoral da Ria Formosa, que deverá fazê-lo ainda antes do Verão.

Enquanto tira notas do que vai observando, o geólogo Sebastião Teixeira, da Administração da Região Hidrográfica (ARH) do Algarve, explica à Lusa que o facto de as casas se situarem na zona dunar dificulta a sua recuperação natural.
«Na zona onde estão as casas devia haver apenas dunas», diz o geólogo, acrescentando que as pessoas que ocupam as casas não permitem que a vegetação se instale o que é «determinante» para a formação de dunas, além de a presença das casas impedir a reposição de sedimentos.

A Fuseta, entre Olhão e Tavira, é dos poucos casos onde as previstas demolições ao abrigo do programa Polis da Ria Formosa não estão a gerar polémica, uma vez que o núcleo não tem moradores fixos, apenas casas de férias.

A faixa onde se inserem as casas ocupa cerca de 300 metros do cordão dunar, tendo sido a zona Nascente a mais afectada em termos de danos materiais, devido à ausência de dunas, o que facilitou a entrada do mar, que galgou de um lado ao outro da ilha".

sábado, 2 de janeiro de 2010

PRESIDENTE DA REPÚBLICA Mensagem de ANO NOVO

Foi mais um discurso para todos os gostos.
Os partidos nunca se sentem "atingidos" e cada um interpreta à sua maneira.

Sempre com ar demasiado sério e dramático, Cavaco Silva apelou a "um entendimento" entre as várias forças políticas, adiantando que a discussão do Orçamento de Estado para 2010 é "o momento adequado para essa concertação política".

Para quando um Presidente actuante ?
A preocupação de relançar a sua candidatura a 2º mandato, começa a ser evidente.
Quer conquistar o "centro", pois sabe que de outro modo não conseguirá a reeleição.
Os Portugueses esperam mais de um Presidente da República.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

BOLSA em 2009


" Bolsa: Mercados mundiais recompensaram quem fez frente à crise em 2009 "

Lê-se ainda : Bolsa valoriza 33,5% em 2009

Valorizações do PSI 20 :
Em 2009 ....................... 33,48%
Desde Março .................. 47,09%

Alguém se lembra das cotações de 2 Janeiro de 2008 ?
Recordemos algumas :

.............. Jan-08 ....... Jan-09 ........ Dez-09

ALTRI ........ 5,490 ....... 2,100 ......... 3,995
BCP .......... 2,920 ....... 0,820 ......... 0,845
BPI ........... 5,290 ....... 1,760 ......... 2,120
BES .......... 9,940 ....... 4,500 ......... 4,570
BRISA ...... 10,070 ........ 5,450 ......... 7,180
CIMPOR ..... 6,070 ........ 3,640 ......... 6,429
EDP ......... 4,450 ........ 2,710 ......... 3,108
PT ........... 8,950 ........ 6,150 ......... 8,520
SONAE ...... 1,950 ........ 0,440 ......... 0,870

Basta olhar para o quadro e vê-se que as cotações actuais estão ainda muito longe das de há 2 anos atrás. A CIMPOR é excepção pois, no mês de Dezembro de 2009, apareceu uma OPA no mercado.
Será difícil que em 2010 se repita a valorização de 2009, pelos que os investidores ainda terão muito que penar, até que o mercado volte a animar e minimizar os prejuízos dos últimos anos.
Só a confiança e a retoma da economia fará com que a Bolsa volte a ser o que era dantes.

O sonho de todos os investidores ...

... mas nunca acontece assim.